Avançar para o conteúdo
PARAÍSO – DIVINA COMÉDIA

PARAÍSO – DIVINA COMÉDIA

Quem procura o Paraíso não sabe que era amor o que Dante procurava.

Quem procura o Paraíso não sabe que era amor o que Dante procurava. Amor? O amor pelo poder, que justifica a existência de Deus, reconhece o prazer megalómano da mente. O amor egocêntrico, que desagua no ódio ao outro, aumenta o prazer narcísico. O amor pelos outros, que tem a missão altruísta de apenas dar. O amor pelo movimento, que intensifica sensações e sentimentos viajantes. O amor carnal, que fertiliza o prazer de continuar vivo. O amor pelo conhecimento, que sustenta a curiosidade e o prazer de ver. O amor pela Arte, que enaltece o que é particular. Este é um Teatro que ama a representação. Nesta encenação de João Brites, Pedro Gil é um Dante solitário em diálogo interior com uma muito singular paixão e a plasticidade vocal de Sara Belo continua a dar corpo à inatingível Beatriz. Com eles estará uma surrealista banda de sopros que mistura o corpo dos instrumentistas com os instrumentos como se fosse a obra inacabada de um ceramista louco. Este é um Teatro que ama o que é visual. Começou com a escadaria em espiral do Inferno, passou pelas afuniladas pontes do Purgatório e chega agora à suspensão flutuante do Paraíso. Esta chegada ao Paraíso nunca será o que Dante Alighieri imaginou, muito menos o que os mais acérrimos investigadores terão deduzido. Este é um Teatro que ama a genialidade de quem, ainda hoje, nos ajuda a questionar a humanidade.

FICHA ARTÍSTICA

texto Dante Alighieri
encenação João Brites
com Pedro Gil, Sara Belo
músicos Ana Raquel, Inês Nunes, João Ferreira, João Gomes, João Pedro Silva ou Vasco Avença, Maria Felicidade, Mário Cabica, Miguel Oliveira, Rodrigo Cardoso
participação especial Fabian Bravo, Inês Gregório, Maria Taborda, Nisa Eliziário, Rita Brito, Suzana Branco
dramaturgia e direção técnica Miguel Jesus
música Jorge Salgueiro
cenografia Rui Francisco
figurinos Clara Bento
desenho de som Miguel Lima
assistência de encenação João Neca
investigação histórica e apoio à encenação Susana Mateus
assistência aos figurinos Catarina Fernandes
execução de figurinos Catarina Fernandes
montagem Fátima Santos e Vítor Santos
produção executiva Inês Gregório e Nisa Eliziário
produção Teatro O Bando
coprodução Teatro Nacional D. Maria II

O Teatro O Bando é uma estrutura financiada pela República Portuguesa Cultura / DGArtes, apoiada pela Câmara Municipal de Palmela e parceira dos projetos europeus Play On e Connect Up.

PREÇOS

  • Plateia – 16€
  • 1º Balcão – 12€
  • 2º Balcão – 9€

 

DESCONTOS

  • Desempregados
  • Dia do espectador
  • Jovens (até 30 anos)
  • Pessoas c/nec. especiais
  • Prof. do espetáculo
  • Seniores (+ 65 anos

PARAÍSO – DIVINA COMÉDIA – Teatro Nacional D. Maria II

Data

11 - 20 Fev 2022
Expired!

Hora

21:00
Teatro Nacional D. Maria II

Localização

Teatro Nacional D. Maria II
raça Dom Pedro IV, 1100-201 Lisboa
Website
https://cartazculturallisboa.pt/agenda-teatro-nacional-d-maria-ii/
Fevereiro 2022
Abril 2022
Maio 2022
Junho 2022
No event found!
Ver Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.