Avançar para o conteúdo
VIVA JORGE PEIXINHO

VIVA JORGE PEIXINHO

DUO SIGMA Formado pelo violoncelista Miguel Rocha (PT) e pela pianista Ana Cláudia Assis (BR), o Duo Sigma dedica-se à interpretação da música contemporânea com ênfase no repertório luso-brasileiro. Criado em 2017, o Duo vem se apresentando em salas de concertos do Brasil e de Portugal com um repertório bastante diversificado, que inclui várias obras a ele dedicadas: Castelos D’Oiro em Mundos Irreais (2017) de Clotilde Rosa; Chronos IXg (2017) de Roberto Victorio; Deliquescent (2018) do e Bruce Reiprich; e Enigma (2018), de João Pedro Oliveira; Sulam Yaakov (2017) de José Carlos Sousa; Fragmentos (2019) de Isabel Soveral; Dois Rios (2019) de João Quinteiro. Embora ao longo dos séculos XVIII e XIX tenha existido uma produção intensa de grandes obras para violoncelo e piano, o que se observa a partir do século XX é um certo distanciamento dos compositores em relação a esta formação devido, provavelmente, à carga simbólica que ela carrega consigo. Assim sendo, o Duo Sigma surge também como um estímulo à criação de novas obras e de novas expressões artísticas para violoncelo e piano. Em 2019, com o apoio da GDA, o Duo gravou o seu primeiro CD, um tributo aos sessenta anos do compositor português João Pedro Oliveira. Em 2021/2022, também com apoio da GDA e da DGArtes, o Duo Sigma realiza a estreia absoluta de 15 novas obras portuguesas a ele dedicadas.

 

Biografias (retiradas de https://musicamera.pt/miguel-rocha/ , de https://musicamera.pt/ana-claudia-deassis/ e de https://duosigma.wixsite.com/duosigma/repertorio )

MIGUEL ROCHA VIOLONCELISTA Iniciou os seus estudos no Conservatório do Porto com Isabel Delerue. Em1983, prossegue a sua formação no estrangeiro com M. Strauss (Paris),Vectomov (Praga), Iankovic (Maastricht), Aldulescu, Pergamenchikov (Basileia), Fallot (Lausanne). Obteve vários diplomas com a máxima classificação, entre os quais o 1º Prémio de Virtuosidade do Conservatório Superior de Lausanne e o 1º Prémio do Concurso Internacional de Música UFAM. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian de 1983-85, para estudar em Paris e na Academia Superior de Praga. Prosseguiu o seu aperfeiçoamento no Conservatório de Maastricht e na Academia Superior de Basileia, como bolseiro da SEC. Participou em estágios de Pedagogia na Manhatan University com Burton Kaplan e igualmente em cursos de interpretação com Paul Tortelier, C. Henkel, Janos Starker, P. Muller, M. Tchaikovskaia. Efectuou concertos em França, Suíça, Alemanha, Itália, Espanha, México, Brasil e EUA. Foi violoncelista solo na “Sinfonieta de Lausanne” de 1996 a 1999. Leccionou durante 10 anos em várias escolas em França, nomeadamente no Conservatoire National de Belfort, Grenoble, Annecy e, na Suiça, em Lausanne, de 1997 a 2000. Em 2001, regressou a Portugal, onde desenvolve uma intensa actividade como solista e músico de câmara, assim como pedagogo, no Politécnico de Castelo Branco – ESART. Tocou em várias formações com Ana Bela Chaves, António Rosado, Luíz Moura Castro, Daniel Rowland , Miguel Borges Coelho, Aníbal Lima, Filipe Pinto Ribeiro, etc. Como membro do Duo Contracello gravou quatro CD. Com o Trio Athena, gravou um CD em França, com os trios de Debussy e Beethoven. A solo gravou com Duo Sigma um CD com obras de João Pedro Oliveira. No Violoncelo barroco, com o Ensemble Avondano, participou na edição e gravação de repertório inédito do séc. XVIII português – As quatro sonat as e dois duos de João Baptista André Avondano (com o violoncelo Stradivarius “Chevillard-Rei de Portugal”) e na gravação de um segundo CD, com Os Trios Sonata de Pedro António Avondano (com o violoncelo Galrão, do Sec. XVIII). Atualmente, é Professor Coordenador de Violoncelo na ESART, membro do Duo Contracello, Duo Sigma, Avondano Ensemble e Tesseract Ensemble.

ANA CLÁUDIA DE ASSIS PIANISTA Ana Cláudia de Assis é pianista e professora da Escola de Música da UFMG/Brasil onde desenvolve projectos de pesquisa e artísticos sobre a música contemporânea. Doutora em História e mestre em Práticas Interpretativas, é autora do livro Os Doze Sons e a Cor Nacional: conciliações estéticas e culturais na produção musical de César Guerra-Peixe (1944-1954). Realizou em 2010, junto ao CESEM/Universidade Nova de Lisboa, pósdoutoramento sobre o compositor português Fernando Lopes-Graça e a música brasileira. Como intérprete realiza constantemente concertos no Brasil e no exterior a convite de importantes festivais, de entre os quais Monaco Electroacoustique (Mónaco), Visiones Sonoras (México), Ai-Maako (Chile), Festival de Outono e DME (Portugal), Festival Internacional de Música de Morelia e Festival Internacional de Musica Nueva (México), Skammdegi AIR Award (Islândia), Flageolet Ensemble Festival (USA). Ao longo da sua carreira como pianista tem sido responsável por inúmeras estreias mundiais, incluindo obras para piano e orquestra. Participou em diversos CDs colectivos e gravou três álbuns a solo: Música Dodecafónica de César Guerra-Peixe para piano (2015); Sonoridades: peças contemporâneas para piano (2016); Vertentes: música brasileira para piano (2017). Junto com o violoncelista português Miguel Rocha forma o Duo Sigma, dedicado principalmente à música contemporânea luso-brasileira. Actualmente desenvolve pesquisa de pós-doutoramento sobre a obra para piano de Jorge Peixinho, junto ao CESEM-UNL, com apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

VIVA JORGE PEIXINHO

Data

20 Jan 2023
Expired!

Hora

18:00

Localização

Museu Nacional da Música
R. João de Freitas Branco 12, 1500-359 Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *