Avançar para o conteúdo
Daud Khan Sadozai (Afeganistão)

Sons do Iraque, Síria, Curdistão, Irão, Mongólia e Afeganistão

Daud Khan Sadozai (Afeganistão)
4 fev 2022: 19h

Sons do Iraque, Síria, Curdistão, Irão, Mongólia e Afeganistão

Reforçando a sua vertente multicultural e o diálogo entre civilizações, o Museu do Oriente organiza o ciclo Músicas Escondidas, com três concertos (15 outubro, 10 dezembro e 4 fevereiro 2022) para dar a conhecer a tradição musical de países como o Iraque, a Síria, o Curdistão, o Irão, a Mongólia e o Afeganistão. São, assim, reveladas ao público, músicas da antiga Rota da Seda que era, também, uma rota de poetas e cantores.

Nouruz Ensemble sobe ao palco do Museu do Oriente no dia 15 de outubro, com músicos do Iraque, Síria, Curdistão e Irão. Fundado em 2018, o grupo é formado por virtuosos dos antigos instrumentos orientais: djoze, santur, nay, duduk, qanun e tambores das cidades de Bagdad, Aleppo e Teerão. Neste concerto, são acompanhados pela cantora iraquiana Rita Williams. As composições contemporâneas do grupo, baseadas na tradição árabe clássica, refletem uma nova visão da sua cultura.

No dia 10 de dezembro é a vez de Egschiglen, grupo fundado em 1991 na Mongólia, dedicado à interpretação contemporânea da música tradicional do seu país. Canções tradicionais e obras de compositores mongóis contemporâneos, com arranjos harmoniosos, são interpretadas usando instrumentos tradicionais do seu país e técnicas vocais da Ásia Central, uma música de contrastes de grande poder evocativo. O estilo de canto khoomii, que produz um som muito agudo e muito gutural, parece quase sobre-humano. No entanto, a música soa familiar, expressando sentimentos humanos intemporais: amor, tristeza e gratidão.

O último concerto do ciclo Músicas Escondidas apresenta Daud Khan Sadozai e a magia da música clássica afegã, no dia 4 de fevereiro de 2022. Nascido em Cabul, numa família de amantes da música, aos 17 anos foi aceite entre os discípulos de Ustad Mohammad Omar, o “Sultão de Rubab”, para aprender este instrumento de cordas semelhante ao alaúde. O mestre Omar celebrizou-se pelo seu contributo na elevação do rubab ao estatuto de instrumento solo com repertório clássico próprio, além de interpretar melodias populares de todo o país com um estilo único. Hoje, apenas alguns artistas mantêm a tradição do rubab clássico, iniciada por Ustad Mohammad Omar em Cabul. Daud Khan dedicou sua vida a preservar o estilo autêntico preconizado pelo seu mestre.

Programa
Nouruz Ensemble (Iraque, Síria, Curdistão e Irão)
15 out: 19h
Egschiglen (Mongólia)
10 dez: 19h
Daud Khan Sadozai (Afeganistão)
4 fev 2022: 19h

Data

04 Fev 2022
Expired!

Hora

19:00

Localização

Museu do Oriente
Doca de Alcantara Norte, Av. Brasília, 1350-352 Lisboa




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *