Avançar para o conteúdo

ORENDA – memória da pele

Exposição – “ORENDA | Memória da pele” de Bento Oliveira e Mito Elias
23 JULHO A 24 SETEMBRO
SEG A SEX | 10H ÀS 17H
*Entrada livre
Bento Oliveira + Mito Elias
ORENDA
Memória da Pele
ORENDA é um extraordinário poder invisível que os índios iroqueses acreditavam permear em graus variados todos os objetos naturais animados e inanimados como uma energia espiritual transmissível capaz de ser exercida de acordo com a vontade de seu possuidor a orenda de um caçador bem-sucedido supera a de sua presa.
ORENDA | Memória da pele é um diálogo intercontinental entre dois crioulos, Bento Oliveira residente em Cabo Verde e Mito Elias residente na Austrália.
Esta exposição é uma reflexão sobre o estado da irmandade pós-covid.
Biografias
Bento Oliveira
Bento Alexandre Lima Fortes Oliveira nasce em 1973, na ilha de Santo Antão, no arquipélago de Cabo Verde. Após terminar os estudos primários na vila da Ribeira Grande, viaja para a ilha vizinha, São Vicente. Aqui vivencia os seus primeiros naufrágios diante da paisagem que o circunda. Descobre, então, as artes visuais como forma de exprimir as suas atitudes e inquietudes perante a vida.
A topografia acidentada, a sensualidade emanada pela paisagem materna, nas suas dimensões geográficas e humanas, e a “vivência ao sol” do homem que a habita, representam as linhas de força que dão sentido ao seu caminho poético e visual. Depois de uma estadia na Amazónia, onde se licenciou em Educação Artística – Habilitação Artes Plásticas na Universidade Federal do Pará (Brasil) – Bento Oliveira regressa a Cabo Verde, a sua eterna inspiração e musa da sua arte.
Mito Elias
Mito Elias (Fernando Hamilton Barbosa Elias) nasceu na cidade da Praia, em Santiago, Cabo Verde, em 1965. Estudou na AR.CO. em Lisboa entre 1989 e 1992. Vive e trabalha na diáspora desde 1989. É um poeta e artista plástico e tem desenvolvido uma linguagem plástica original que consiste na pesquisa da oralidade e do fabulário crioulo, num estilo simbiótico entre aguada, escrita e multimédia que apelidou de Mare Calamus.
Expõe regularmente, desde 1983, o seu trabalho desenhado, pintado, escrito ou videografado, e tem viajado por diversos cantos do globo, como Angola, Brasil, Cabo Verde, Canárias, China, EUA, Espanha, França, Holanda, Itália e Portugal. Está representado em várias coleções espalhadas pelo mundo, das quais se destacam: Banco Mundial, EUA; BNU, Macau; Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil; Embaixada de Cabo Verde, Lisboa, e Ethnic Communities Council of Victoria, Austrália.
Mito Elias vive em Melbourne, na Austrália, desde 2013, onde trabalha como artista independente e tutor de artes visuais, dirigindo workshops de arte através do seu Fandata Studio, um conceito “low cost art workshop”. Mito Elias foi distinguido com a Medalha do Vulcão, 1.ª classe, atribuída pela Presidência da República de Cabo Verde.
Sobre o CPS
O CPS – Centro Português de Serigrafia nasceu em 1985 com o objetivo de tornar a arte acessível a um maior número de pessoas.
Ao longo do seu percurso de mais de 35 anos, tem vindo a ampliar o conceito de arte contemporânea e integrado nas suas edições artistas com notoriedade afirmada nas áreas da pintura, ilustração, do design, da arquitetura, da arte outsider e da arte urbana.
Hoje, mais de 14.000 sócios colecionadores convivem com obras de arte contemporânea de cerca de 600 artistas portugueses e estrangeiros, desde os mais consagrados, como Cruzeiro Seixas ou José de Guimarães, Manuel Figueira, aos artistas emergentes e de gerações mais jovens, como Vhils, Miguel Januário, Francisco Vidal, muito em breve, Bento Oliveira.

Data

23 Jul 2022 - 24 Set 2022
Expired!

Hora

18:00

Localização

CCCV - Centro Cultural de Cabo Verde
Rua de São Bento, 640, Lisboa




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.