Avançar para o conteúdo
CONCERTO COM TRIO RACHMANINOV

CONCERTO COM TRIO RACHMANINOV

Intérpretes:
Trio Rachmaninov

Tatiana Samouil, violino
Pavel Gomziakov, violoncelo
Andrei Korobeinikov, piano

Programa:
Sergei Rachmaninov:
Trio élégiaque Nº.1 em Sol menor
Duas peças para violoncelo e piano, Op.2, nº1
Romance para violoncelo e piano
Romance para violino e piano
Hopak para violino e piano
2 Morceaux de salon para violino e piano, Op.6 nº1

  • Romance e Danse Hongroise

II
Trio élégiaque nº2 em Ré menor, Op.9

Maiores de 6 anos

Bilhetes

Por ocasião das comemorações do 150º aniversário de Rachmaninov, este programa reúne obras para música de câmara do início da sua carreira, sendo por isso uma oportunidade de desfrutar parte do seu repertório que não é tão frequente em salas de concerto. Estas obras da sua juventude, denotam uma assinalável maturidade musical, que não será alheia às circunstâncias trágicas do que já tinha vivido aos 12 anos e ao que isso representou emocionalmente. O Romance em Lá menor para violino e piano terá sido provavelmente a primeira obra de Rachmaninov, na qual podemos observar o cuidado e a sensibilidade na condução da melodia que tem um papel de imenso destaque sobre o acompanhamento.
O talento como compositor e pianista de Sergei Rachmaninov floresceu ao ingressar no conservatório de Moscovo, adquirindo fama e reconhecimento enquanto músico prodigioso. A janeiro de 1892, com apenas 19 anos, Rachmaninov dá o primeiro concerto a solo, onde demonstrou destreza virtuosística em obras de compositores como Chopin, Liszt e Tchaikovsky, e apresentou também algumas das suas criações, inclusivamente as Duas Peças para Violoncelo e Piano Op.2 e o Trio élégiaque nº 1 em Sol Menor. Estas duas obras apresentam uma linguagem musical totalmente consolidada, como a construção de momentos de climax e melodias sombrias e absolutamente apaixonantes, típicas do trabalho de Rachmaninov. Dois anos mais tarde, arrebatado pela morte de P. I. Tchaikovsky, Rachmaninov, compõe o Trio élégiaque nº 2 em Ré Menor em sua homenagem. A tristeza e melancolia deste trio relacionam-se com uma profunda admiração que Rachmaninov nutria por Tchaikovsky, figura que havia sido importantíssima no início da sua carreira e no seu processo de amadurecimento musical.

Biografias:
Pavel Gomziakov, Violoncelo
Nascido em Tchaikovsky (cidade da região dos montes Urais na Rússia), Pavel Gomziakov iniciou os seus estudos de violoncelo aos nove anos de idade. Aos catorzes, mudou-se para Moscovo onde estudou na Escola Gnessin e mais tarde no Conservatório Estatal de Moscovo, com Dmitri Miller. Prosseguiu os seus estudos em Madrid, com Natalia Schakhovskaya na Escola Superior de Música Reina Sofía. Mais tarde, graduou-se, no âmbito do Ciclo de Aperfeiçoamento, no Conservatório Superior de Paris na classe de Philippe Muller. Em abril de 2010, estreou-se nos USA com a Orquestra Sinfónica de Chicago sob a direcção de Trevor Pinnock.
Pavel Gomziakov apresenta-se regularmente por toda a Europa, América do Sul e Japão. Tocou com a Orquestra de Câmara Finlandesa, Orquestra Nacional do Capitólio de Toulouse, Orquestra Nacional Russa, Orquestra Sinfónica de Seattle, Orquestra Gulbenkian, I Pomeriggi Musicali de Milão, Orquestra Filarmónica Polaco-Báltica, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Filarmónica Südwestdeutsche Konstanz, Orquestra de Avignon e com a Orquesta Filarmónica Russa. Foi solista convidado da Nova Filarmónica do Japão, Orquestra de Câmara de Londres, Orquestra Nacional de Montpellier, Orquestra Filarmónica de Kansai e Orquestra Nacional de Lille. Foi dirigido por maestros como: Jukka- Pekka Saraste, Tugan Sokhiev, Jesús López Cobos, Christopher Warren-Green, entre outros. A convite de Valery Gergiev, participou no Festival White Nights em São Petersburgo. Participou também no Festival da Póvoa do Varzim, no Festival de Menton e no Festival de Colmar.
Com a pianista Maria João Pires, deu concertos por toda a Europa, Extremo Oriente e América do Sul. A sua gravação, com esta pianista, da Sonata para violoncelo de Chopin, para a Deutsche Grammophon, publicada em 2009, recebeu uma nomeação para os Grammy Awards.
Os seus mais recentes compromissos incluíram, entre outros projetos, os concertos com a Orquestra Metropolitana de Lisboa onde foi “Artista Residente” ao lado do compositor Magnus Lindberg, tendo interpretado o seu Concerto para violoncelo no 2; bem como convites por parte da Filarmónica Südwestdeutsche Konstanz, Orquestra Filarmónica de Kansai, Orquestra de Tours, Orquestra Sinfónica de Québec e Real Orquestra Filarmónica de Liège.
A sua última gravação discográfica, inteiramente dedicada a obras russas, com o pianista Andreï Korobeinikov, foi lançada em março de 2018, pela Onyx. Para a mesma editora destaca-se também a gravação dos Concertos para violoncelo de J. Haydn em maio de 2016, com a Orquestra Gulbenkian.

Andreï Korobeinikov, piano
Nascido na Rússia em 1986, Korobeinikov iniciou as suas aulas de piano com cinco anos de idade, e fez a sua primeira aparição pública após três anos de estudos. Em 2001, é admitido no Conservatório Tchaikovsky de Moscovo, na classe do professor Andreï Diev. Durante o curso, foi galardoado com o prémio de “Melhor Músico da Década”, e mais tarde realizou uma pós-graduação em Performance na Royal College of Music em Londres.
Atualmente, Korobeinikov é um pianista de reconhecimento internacional, e tem atuado como solista com orquestras por todo o mundo. Recentemente, tem colaborado com a Orquestra Sinfónica da BBC, a Orquestra do Festival de Budapeste, a Konzerthausorchester de Berlim, a Orquestra Sinfónica de Munique, a Orquestra Sinfónica de NHK de Tóquio, a Orquestra Filarmónica de São Petersburgo, a Orquestra Filarmónica de Seoul, a Orquestra Filarmónica da Macedónia, a Orquestra Filarmónica de Belgrado e a Orquestra Filarmónica de Viena. Mantém uma atividade especialmente prolífera em França, onde tem atuado regularmente com a Orquestra de Paris, a Orquestra Nacional de França, a Orquestra Filarmónica de Marselha e a Orquestra Filarmónica da Radiodifusão Francesa. Em recitais a solo, apresentou-se em salas como Het Concertgebouw Amsterdam, Teatro alla Scala, Tonhalle Zürich, London’s Wigmore Hall, entre outros.
Andreï Korobeinikov dedica parte da sua carreira à música de câmara, colaborando com artistas como Vadim Repin, Alexander Kniazev, Boris Berezovsky, Henri Demarquette, Johannes Moser, e o Quarteto Borodin, em eventos como Gstaad Menuhin Festival, La Roque d’Anthéron, La Folle Journée de Nantes, Nohant Festival Chopin, Verbier Festival, entre outros.
A sua produção discográfica tem sido frequentemente premiada, tendo sido inclusivamente galardoado com um Diapason d’Or. Entre a sua produção, Korobeinikov gravou a obra completa para piano solo de Scriabin, e os dois concertos para pianos de Schostakovich.
Ao longo da sua prestigiosa carreira, Korobeinikov foi laureado em mais de 20 prémios internacionais, entre os quais o primeiro prémio na Scriabin International Piano Competition em Moscovo (2004), e o segundo lugar e o prémio da audiência na Rachmaninov International Piano Competition em Los Angeles (2005).

Tatiana Samouil, violino
Tatiana Samouil é uma violinista de ascendência russa-moldava que reside atualmente na Bélgica. Tem construído uma carreira marcada pela versatilidade, atuando a solo com orquestras de grande prestígio e participando em festivais integrada em agrupamentos de câmara por todo o mundo, além de se ter tornado reconhecida enquanto pedagoga. Natural de São Petersburgo, Tatiana começou por estudar na Moldávia e, posteriormente, em Moscovo. Após conhecer o lendário Igor Oistrakh, tornou-se sua aluna ao ser admitida no Conservatório Real de Bruxelas.
Foi laureada em sete concursos internacionais de renome (como o Rainha Isabel, o Tchaikovsky e o Sibelius) e é convidada regularmente para integrar o painel de júri de concursos como Rainha Isabel, Eugène Ysaye e a Solo Violin Competition na Coreia.
Com mais de 20 discos lançados, recebeu prémios como: Diapason d’or, Choc de Classica, Prix Caecilia, Jocker de Crescendo etc.
Recentemente, Samouil tem-se apresentado em Paris, Berlim, Buenos Aires, Bucareste, Madrid, Hong Kong, entre outras localidades. É ainda professora no Conservatório Real de Bruxelas e no Centro Superior de Música do País Basco (Musikene)

CONCERTO COM TRIO RACHMANINOV

Data

19 Jun 2023
Desde

Hora

20:30

Localização

C.C. Olga Cadaval
C.C. Olga Cadaval
União Das Freguesias De Sintra (Santa Maria E São Miguel, São Martinho E São Pedro De Penaferrim), Sintra
Categorias