Avançar para o conteúdo
s título #8, auéééu e Fernando Roussado

s/ título #8, auéééu e Fernando Roussado

27 a 29 janeiro (teatro)

sexta e sábado 19h30 domingo 17h30

Sala Principal

auéééu e Fernando Roussado S/ TÍTULO #8

Uma esfera de calcário de meia tonelada, uma atriz e quatro atores dos auéééu, o escultor Fernando Roussado, marmelos vindos do cinema de Víctor Erice, blocos de tempo e outras coisas de encher o olho: este espetáculo aposta no encontro e na interferência entre o espaço da escultura e o corpo do teatro. O público que entrar na sala sabe tanto quanto quem está em palco. Ou quase. Aqui desafiam-se os princípios da racionalidade, da certeza, da conquista; contraria-se o controle, a hierarquia e a hegemonia; o jogo é virar as costas ao que acabou de ser criado e continuar a busca, reclamando a liberdade do risco e do abismo.

 

 

Os AUÉÉÉU, companhia fundada em 2014 por nove atores, nascem da vontade de pensar a criação em coletivo, numa relação de poder horizontal em que se valoriza a diversidade e o caos. Com uma linguagem estética multidisciplinar, que se baseia numa pesquisa literária, filosófica, cinematográfica e performativa, a companhia procura desenhar territórios de encontro através de um corpo que sente e pensa enquanto escreve. Os auéééu foram uma das três companhias que encenaram no TBA, em 2021, A Nossa Cidade de Thornton Wilder. FERNANDO ROUSSADO interessa-se pelo trabalho da matéria enquanto possibilidade de relação com a realidade e tem vindo a explorar o fazer-direto enquanto mediação das tensões latentes entre o querer e o poder. É assistente convidado na FBAUL e o seu doutoramento intitula-se A Indefinição de Escultura.

Criação auéééu e Fernando Roussado Com Fernando Roussado, Filipe Velez, Frederico Barata, Joana Manaças, João Luís Silva e Miguel Cunha Escultura Fernando Roussado Apoio à criação Statt Miller, Sérgio Coragem e Beatriz Brás Desenho de luz Daniel Worm d’Assumpção Figurinos Statt Miller Cartaz Filipe Andrade Apoio à pesquisa David Antunes e Francisco Luís Parreira (Inúteis Conversas) Produção Joana Manaças e Miguel Cunha Coprodução Teatro do Bairro Alto, Teatro das Figuras, O Espaço do Tempo Apoio a residência O Espaço do Tempo e Materiais Diversos Apoio República Portuguesa / Ministério da Cultura – Direção-Geral das Artes, Livraria Ferin Agradecimentos Carlos Silva, Hernani Luzio, Tavares, Mármores Rosal, Filstone Fotografias Joana Linda

A limestone sphere weighing half a tonne, five auéééu actors, sculptor Fernando Roussado, quinces that come from Víctor Erice, blocks of time and other eye-catching stuff: this show ventures the encounter and interference between the space of sculpture and the body of theatre. The audience will know as much as those on stage. Or almost. Principles of rationality, certainty and achievement are challenged; control, hierarchy and hegemony are countered; the game is about turning our back on what was just created and go on searching, claiming the freedom of risk and of the abyss.

 

ACESSIBILIDADE 28 janeiro 19h30 Sessão com Audiodescrição

12 eur Duração: 1h45 . Maiores de 16


s/ título #8, auéééu e Fernando Roussado

Data

27 - 29 Jan 2023
Expired!

Hora

19:30
TBA - TEATRO BAIRRO ALTO

Localização

TBA - TEATRO BAIRRO ALTO
R. Ten. Raul Cascais 1 A, 1250-268 Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *