Avançar para o conteúdo
Não existem cabeças bicudas

Não existem cabeças bicudas

Baseado na peça de Bertolt Brecht Os cabeças redondas e os cabeças bicudas ou Os ricos dão-se bem com os ricos – a primeira em que o autor desenvolveu a temática do fascismo e as teorias de raça à luz da ascensão do nazismo –, o novo espetáculo de Joana Brito Silva, estreado duas semanas antes no Festival TODOS, partiu de um desafio lançado à comunidade de Santa Clara: refletir “sobre os motivos que podem separar um ser humano de outro” através de “um debate sobre as condições de vida no território, racismo, idadismo e regionalismos.”

24 setembro a 25 setembro 2022
16h00
No espetáculo, Brito Silva trabalha com jovens da freguesia e com utentes idosos do Centro de Desenvolvimento Comunitário da Charneca para contar, através de um musical, a história de um tirano que, para escamotear uma crise económica, divide a população em duas raças, de acordo com a forma das suas cabeças. As particularidades físicas passam assim a dominar as preocupações da população, subalternizando, para gaudio do demagogo que a governa, a luta por melhores condições de vida e a diminuição do fosso entre ricos e pobres. FB

Não existem cabeças bicudas

Data

24 - 25 Set 2022
Expired!

Hora

16:00

Localização

Quinta Alegre - Lugar de Cultura
Campo Amoreiras 93, 1750 Lisboa




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.