Avançar para o conteúdo
Lançamento do livro Nem às paredes confesso - Sheila Aragão

Lançamento do livro Nem às paredes confesso – Sheila Aragão

Uma história real com tempero de ficção. Ou seria uma ficção baseada num romance verdadeiro? Nem às paredes confesso traz essa dúvida até à sua página final, embora a autora Sheila Aragão não negue que seja uma obra real do amor entre uma jornalista e atriz brasileira do Rio de Janeiro e um político português, que tem um oceano a separá-los. Após grande sucesso no Brasil, o livro chega a Portugal, terra dos avós da autora. O lançamento será no próximo dia 23, às 15h, na livraria Martins, na Alameda.

“Várias personagens do livro inspiram-se em pessoas reais, como é o caso da personagem principal: jornalista, atriz e produtora que batizei de Sheila Aragão e que, em muitos momentos, confunde-se realmente comigo. Alguns nomes foram trocados ou são fictícios. Antônio Francisco Pessoa é um deles. Justamente por ser a mistura de vários homens encantadores que estiveram em minha vida e na de algumas amigas. Outras personagens não só são reais, como também assinam os verdadeiros nomes: parentes, amigos e artistas, com quem trabalhei durante minha trajetória profissional, como a atriz e cantora Bibi Ferreira, o comediante Agildo Ribeiro, Augusto César Vannucci, o realizador Nelson Hoineff, o pianista Nelson Melim e a atriz Vanda Lacerda, estes a quem resolvi homenagear, pois têm fundamental importância na minha vida. Principalmente para contextualizar as cenas deste romance”, conta Sheila Aragão.

Nem às paredes confesso é uma obra multimédia com uma parte musical, que traz uma banda sonora em cada um dos seus 39 capítulos. O premiado cantor e compositor Pedro Abrunhosa é o responsável por isso e, por meio de QR Code, é possível ouvir as músicas que definem cada momento vivido pelos personagens, enquanto o leitor acompanha a história.

“Sou jornalista e autora teatral. Não consigo pensar na vida sem trilha sonora. Desde criança acredito que em todos os momentos importantes alguém solta o som exato para embalar a cena. Sem o qual, não haveria tantos matizes nesta nossa existência. E hoje, com a tecnologia à disposição, consegui fazer o meu romance de estreia com uma bela trilha sonora. Graças ao Pedro, as músicas que aconteciam em minha cabeça, pontuando momentos inesquecíveis da personagem principal, aqui podem ser ouvidas naquela horinha. Links oficiais do artista remetem o leitor exatamente para a música que toca na cena a qual estiver lendo”, conta Sheila, que foi elogiada por Abrunhosa:

“Nem às paredes confesso é povoado daquele universo em espiral que é simultaneamente a história da MPB. Do onírico e físico do que subsiste no meio do espetáculo, e a relação afectiva profunda que a autora desenvolveu ao longo da vida com a música. Sheila faz acompanhar o seu próprio dia a dia com uma trilha sonora mental que partilha aqui, de forma surpreendente, com o leitor, remetendo-o para links onde pode, ao longo do livro, ouvir a canção que impele a personagem principal naquele instante”, contou o premiado cantor e compositor.

SOBRE A HISTÓRIA

Rio de Janeiro, início da década de 90. Uma mulher profissional independente, de sucesso, encontra o amor da sua vida: um homem poderoso e influente. Ela é carioca, atriz, jornalista. Ele, português, empresário e político. Um encontro que parecia ser apenas uma aventura, de repente, torna-se sério. Um pedido de casamento muda tudo. Tudo mesmo, quando existe um oceano entre eles. Em 20 anos essa história parece não ter fim. Até que, finalmente, o destino coloca-os frente a frente para uma conversa definitiva.

ORELHA – PEDRO ABRUNHOSA

Quando recebi o primeiro manuscrito de Nem às paredes confesso, percebi nas primeiras páginas que estava perante uma obra cuja leitura se faz com a maior fluidez e imenso prazer, ainda que o conceito do livro seja, aparentemente, complexo.

Sheila Aragão propôs-se a fazer o livro completo. Inteiro, e a verdade é que o conseguiu: a narrativa leva-nos a viver com ela momentos de intensa partilha emocional e humana retirados à sua vivência riquíssima. Assim, viajando de salão em salão, de salas de concerto para bastidores de espectáculos, de Brasil para Portugal, Sheila Aragão expõe mais do que a sua própria intimidade. Ela faz-nos percorrer os labirintos da memória e do afecto colocando-nos lado a lado com personagens que apenas habitam o nosso imaginário, mas com os quais ela priva ou privou. A questão é que a ambiência de Nem às paredes confesso é povoada daquele universo em espiral que é simultaneamente a história da MPB, do onírico e físico que subsiste no meio do espectáculo, e a relação afectiva profunda que a autora desenvolveu ao longo da vida com a Música. Assim, confessando-se uma “multimédia”, na medida em que possui a capacidade de fazer tanto em tão pouco espaço temporal, Sheila faz acompanhar o seu próprio dia-a-dia com uma trilha sonora mental que partilha aqui, de forma surpreendente, com o leitor, remetendo-o para links onde pode, ao longo do livro, ouvir a canção, a melodia, a referência musical ou visual que impele a personagem principal naquele instante. Estamos dentro da cabeça da autora, dos habitantes do livro, sem deixarmos nunca de acrescentar a nossa própria vida a cada cena, uma vez que as músicas que vão surgindo representam, também para nós, leitores, um imaginário só nosso.

Por isso somos tudo menos passivos perante o livro e seus personagens.

Quase como num filme, projectamos imagens na nossa cabeça e ouvimos os sons que a autora quer que ouçamos. Uma perfeita integração entre diferentes formas de arte, sem retirar a capacidade polimórfica e abstracta de cada uma, tornando-nos actores, parceiros e cúmplices, nesta viagem encantada.

 

SOBRE A AUTORA

Sheila Aragão nasceu no Rio de Janeiro em 17 de setembro de 1958. Filha de militar e, por força da sua profissão, conheceu o interior do Brasil e as histórias contadas pelo povo. É formada em Jornalismo, foi repórter e editora em veículos como Correio Braziliense, Jornal de Brasília, O Globo e TV Manchete. É atriz, diretora e produtora cultural. Atuou em cinema, teatro e TV. Foi testemunha de várias mudanças na vida histórica e cultural do Brasil. Estudou pós-graduação em Gestão Cultural. É consultora de projetos culturais, especialista na Lei de Incentivo Fiscal Federal para Cultura, conselheira titular de Artes Cênicas, de 2013 a 2016, na Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), órgão máximo consultivo do Ministério da Cultura. Escreveu peças de teatro adulto e infantil, crônicas em jornais, revistas e blogs. Mas considera-se uma contadora de histórias, apaixonada pela língua portuguesa e as suas diferenças. Adora brincar com o idioma. Neta de portugueses, ao escrever Nem às paredes confesso teve um encontro muito amoroso com as suas raízes.

 

LANÇAMENTO NEM ÀS PAREDES CONFESSO

Data: 23 de outubro, às 15h

Local: Livraria Martins

Morada: Rua Guerra Junqueira, 18 – Alameda – Lisboa

lançamento do livro Nem às paredes confesso – Sheila Aragão

Data

23 Out 2022
Expired!

Hora

15:00

Localização

Livraria Martins
Rua Guerra Junqueira, 18 - Alameda - Lisboa




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *