Avançar para o conteúdo
ESPECULAÇÕES RELACIONAIS (open talk) & O MEU CORPO É UMA HETEROTOPIA (performance)

ESPECULAÇÕES RELACIONAIS (open talk) & O MEU CORPO É UMA HETEROTOPIA (performance)

ESPECULAÇÕES RELACIONAIS – corpo, espaço e experiências partilhadas (18h00 – 19h30)

O MEU CORPO É UMA HETEROTOPIA performance by Mickey Bourne (19h30 – 20h00)

 

ESPECULAÇÕES RELACIONAIS Como é que nos relacionamos com os outros? Como é que o espaço muda quando os nossos corpos interagem uns com os outros? Ficar numa sala com um namorado ou um amigo, em tristeza ou alegria, traz consigo transformações dentro de nós.

Qual a nossa relação com o lugar em que estas relações se inserem? Como podemos honrar estes momentos de transformação, auto-reflexão e formas partilhadas de experimentar o mundo?

Convidamos para um diálogo sobre a partilha de experiências vividas, de amor e dor em situações relacionais, no contexto da exposição “Cafuné you” da Barbara Gocníková, onde poderás trazer histórias íntimas para um espaço público seguro.

Esta palestra será realizada em inglês.

 

 

O MEU CORPO É UMA HETEROTOPIA by Mickey Bourne O que acontece quando um momento íntimo é conduzido em público? É equiparado ao processo de escrever uma carta de amor a um ex-parceiro? Mesmo que a existência do público não seja perceptível, como é que estes afetam o espaço e perturbam a escrita? O Meu Corpo É Uma Heterotopia explora a inter-relação entre a subjetividade, espaço e arte, em que o público se torna co-autor de uma carta de amor privada, como constituintes de uma subjetividade partilhada. A escrita nunca é um ato isolado: ocorre como uma conversa, emergindo de subjectividades que são produzidas in situ, tanto dentro como fora de um corpo. O espaço é um amante ao qual nos moldamos e nos orientamos, impondo uns aos outros as nossas histórias e desejos, demarcando a distância, a delineação e o caos. Com fronteiras claras, e com o amorfismo do eu, um casal moderno. E nas impressões dos nossos amantes, começamos a traçar questões: o que é invisível mas sentido? Como é a ausência da sua própria experiência fenomenológica? E quem sou “eu” sem ti? Fazer as perguntas e respondê-las.

 

*** Portas abertas 18h00 ***

Evento gratuito para todos os membros. Quota anual de membro: 3 euros

 

*** ARTISTAS ***

Barbara Gocníková é uma artista visual da fronteira eslovaco-húngara. A sua investigação centra-se na comunicação entre o sujeito e o meio envolvente, o papel/posição do sujeito em relação a um ambiente. O objetivo da sua pesquisa é encontrar uma intersubjetividade da percepção do ambiente em que nos encontramos. Na sua prática artística está a experimentar a terminologia da impressão. Barbara Gocníková possui um mestrado da Academia de Belas Artes e Design em Bratislava – Impressão e Outros Media. O seu percurso académico passou também pela Polônia e Japão. É a autora e administradora do projeto da exposição colectiva – SPLEEN. Colaborou com o centro Kalab em Bratislava como parte de um projeto de arte coletivo – Please wait meeting host will let you in soon (2021). Atualmente ela está a trabalhar como assistente artística em Lisboa. @b_a_r_b_a_r_b

 

Anca Usurelu é uma investigadora e produtora cultural situada em Lisboa, Portugal, que frequenta um mestrado em Estudos Culturais no LxConsortium (Universidade Católica Portuguesa). Atualmente está a desenvolver projetos que investigam o campo interdisciplinar dos estudos de som através da investigação baseada na arte, enquanto trabalha como Gestora de Estúdio no Estúdio Mónica de Miranda em Lisboa. Anca trabalha frequentemente como assistente de produção de projetos no Hangar – Centro de Investigação Artística (PT) e tem também trabalhado em vários projectos da Associação Developing Art (RO) desde 2017. É coordenadora colaboradora no projeto independente, AADK Portugal (2021) e foi curadora e produziu duas exposições para o Dyptich Art Space (RO) – “Back to the roots” de Alina Usurelu e Cristina Lilienfeld (2020) e “Realities” de Sabina Suru e Andrei Tudose. Anca é licenciada em Filosofia, Política e Economia pela Lancaster University (UK) (2019). @who.is.anca

Mickey Bourne é um escritor, poeta e artista performativo, atualmente residente em Lisboa, Portugal. Está interessado na exploração criativa sobre a forma como os corpos se relacionam com o texto, a instabilidade das psico-geografias, e a não linearidade como um fenómeno vivido. O seu objetivo é promover conceptualizações pós-modernistas de encarnação, dentro da arte, medicina e tecnologia, e gerar conversas interdisciplinares sobre como nós nos relacionamos connosco, com os outros e com o mundo que nos envolve. A sua carreira como artista tem-se manifestado em publicações de poesia, não-ficção criativa e académica; arte performativa; e o ensino de oficinas explorando a intersecção entre o movimento e as palavras, e como se relacionam com a somática e os cuidados de saúde. @50shadesofmickey

ENG

 

RELATIONAL SPECULATIONS – body, space and shared lived experiences (18h00 – 19h30)

MY BODY IS A HETEROTOPIA performance by Mickey Bourne (19h30 – 20h00)

 

RELATIONAL SPECULATIONS How do we relate to others? How does space change when our bodies interact with one another? Sitting in a room with a lover or a friend, in sorrow or joy, brings along transformations within us and our relation to the place in which these relations dwell. How may we honour these moments of transformation, self-reflection and shared forms of experiencing the world?

We invite you to an open talk about our shared lived experiences of love and grief in relational situations, in the context of barbara gocníková’s exhibition “cafuné you”, where we can bring our intimate stories in a safe public space.

This talk will be held in English.

 

MY BODY IS A HETEROTOPIA by Mickey Bourne What happens when an intimate moment is conducted in public, such as the process of writing a love letter to an ex-partner? Even if the audience are unacknowledged, how do they affect space and disturb the writing? My body is a heterotopia explores the interrelationship between subjectivity, space and art-making, in which the audience become co-authors of a private love letter, as constituents of a shared subjectivity. Writing is never an isolated incident: it occurs as a conversation, emerging from subjectivities that are produced in situ, both in and out of a body. Space is a lover to whom we orient and are oriented, imposing on one another our histories and desires, and negotiating distance, delineation and chaos. With clear boundaries, and yet the amorphism of self. A modern couple. And in our lovers’ imprints, we begin to trace questions: what is unseen but felt? How is absence its own phenomenological experience? And who am ‘I’ without you? To ask the questions is to answer them.

 

*** Doors Open 18h00 ***

Free event for all the members. Year membership: 3 euros

 

• • • ARTISTS • • •

Barbara Gocníková is a visual artist from the Slovak-Hungarian border. Her artistic research focuses on the communication between the subject and the surrounding, the subject’s role/position in relation to an environment. The aim of her research is to find an intersubjectivity of perception of the environment in which we find ourselves. In her artistic practice, she is experimenting with print terminology. Barbara Gocníková holds a master’s degree from the Academy of Fine Arts and Design in Bratislava – Print and Other Media. Her academic career also passed through Poland and Japan. She is the author and project manager of the collective exhibition-SPLEEN. She collaborated with the Kalab centre in Bratislava as part of a collective art project-Please wait meeting host will let you in soon (2021). She is currently working as an artistic assistant in Lisbon. @b_a_r_b_a_r_b

 

Mickey Bourne is a writer, poet and performance artist from Australia currently residing in Lisbon, Portugal. He is interested in the creative exploration of how bodies relate to text, the instability of psychogeographies, and non-linearity as a lived phenomenon. He aims to further postmodernist conceptualisations of embodiment, within art, medicine and technology, and generate interdisciplinary conversations about how we relate to ourselves, others and the world around us. His career as an artist has manifested in publications of poetry, creative nonfiction and academia; performance art; and the teaching of workshops exploring the intersection between movement and words, and how they relate to somatics and healthcare. @50shadesofmickey

Anca Usurelu is a cultural researcher and producer based in Lisbon, Portugal pursuing an MA in Culture Studies at the LxConsortium (Universidade Católica Portuguesa). She is currently conducting projects investigating the interdisciplinary field of sound studies through arts-informed inquiry, whilst working as Studio Manager at the esteemed Studio Mónica de Miranda in Lisbon. Anca frequently works as assistant producer to projects at the Hangar – Center of Artistic Research (PT) and has also worked on several projects of the Developing Art Association (RO) since 2017. She is a contributing coordinator at independent curatorial project, AADK Portugal (2021) and curated and produced two shows for the Dyptich Art Space (RO) – “Back to the roots” by Alina Usurelu and Cristina Lilienfeld (2020) and “Realities” by Sabina Suru and Andrei Tudose. Anca holds a BA degree in Philosophy, Politics and Economics from Lancaster University (2019). @who.is.anca

ESPECULAÇÕES RELACIONAIS (open talk) & O MEU CORPO É UMA HETEROTOPIA (performance)

Data

07 Ago 2022
Desde

Hora

18:00 - 20:00

Localização

Prisma Estudio
Lisboa

Deixe um comentário

Translate »