Avançar para o conteúdo
❋ Celebrações do 1 000 061ª (Milionésimo Sexagésimo Primeiro) Aniversário da Arte ❋

❋ Celebrações do 1 000 061ª (Milionésimo Sexagésimo Primeiro) Aniversário da Arte ❋

❋ 𝐂𝐞𝐥𝐞𝐛𝐫𝐚𝐜̧𝐨̃𝐞𝐬 𝐝𝐨 𝟏 𝟎𝟎𝟎 𝟎𝟔𝟏º (𝐌𝐢𝐥𝐢𝐨𝐧𝐞́𝐬𝐢𝐦𝐨 𝐒𝐞𝐱𝐚𝐠𝐞́𝐬𝐢𝐦𝐨 𝐏𝐫𝐢𝐦𝐞𝐢𝐫𝐨) 𝐀𝐧𝐢𝐯𝐞𝐫𝐬𝐚́𝐫𝐢𝐨 𝐝𝐚 𝐀𝐫𝐭𝐞 ❋ 17 Jan • quarta / wed 18h — 22h

𝐁𝐈𝐋𝐇𝐄𝐓𝐄𝐒: 7€ / 5€ [desconto] COMPRAR ONLINE: https://ruadasgaivotas6.admira.b6.pt/

A 17 de janeiro de 1963, Robert Filliou, membro do movimento artístico Fluxus declarou que a arte celebraria um milhão de anos. Segundo o artista, a arte nascera no momento exacto em que alguém deixou cair uma esponja seca numa tina com água e pensou: mmmm! Desde então, artistas celebram este dia um pouco por todo o mundo, com festas, enviando arte-postal, promovendo (re)encontros, bailes, momentos de repouso, exposições, conversas, comes e bebes.

A 17 de janeiro de 1974, o artista multimédia Ernesto de Sousa organizou uma festa comemorativa do 1 000 011.º Aniversário da Arte, a primeira em Portugal, no Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC) na companhia de Alberto Carneiro, Albuquerque Mendes, Alfredo Pinheiro Marques, Armando Azevedo, João Dixo, Jorge Peixinho, Isabel Alves, Teresa Loff, Túlia Saldanha, entre tantes outres, para além de manifestações maoístas e de ‘extrema esquerda’ à porta (umas a favor, outras contra esta coisa de amar e celebrar a arte!). Estávamos a três meses da revolução dos cravos e a cinquenta anos deste janeiro de 2024, onde queremos convocar musas, artistas e demais revolucionários a pensar a transformação da sociedade a partir do encontro, pegando numa esponja, quiçá numa esfregona, e elevando a tina de água a sopa artística primordial do século XXI.

Para este dia prometemos um reencontro com George e Billie Maciunas, com Jonas Mekas, e com uma paixão inaudita partilhada pela poesia de Florbela Espanca. É este o mote de Our Project de Pedro Lobo, com música de Nuno Lobo e Agostinho Sequeira: uma meditação sobre o ato de tornar algo público enquanto ato de amor. De seguida, convidamos-vos a acordar a terra (e a alma) num ritual de raiva e de luto queer, uma preparação para a ainda distante primavera com bela, artista da Coreia do Sul com casa em Berlim que cruza a electrónica exploratória e o pungmul – uma vertente do folclore coreano que explora o teatro e a dança nas suas ligações às tradições agrícolas ancestrais. Para terminar a noite, deixem-se ficar. Repousar. Reparar. Cuidar do tempo. Juntem-se a um manifesto-performance de Daniel Pizamiglio, com USOF, Afonso Gaspar e Miguel Olive Telas… e… Primeiro Nada… Depois Nada… e por fim Zzz.

 

𝟏𝟖𝐡 — 𝟐𝟐𝐡 ‘Our Project’ de Pedro Lobo (vídeo-instalação) — Sala Rosa

𝟐𝟎𝐡 bela (concerto) — Sala Principal

𝟐𝟏𝐡 ‘Primeiro Nada, Depois Nada ou Zzz’ de Daniel Pizamiglio (performance) — Centro de Documentação

 

 

+ info aqui: https://ruadasgaivotas6.pt/events/1-00-061a-milionesimo-sexagesimo-primeiro-aniversario-da-arte/

❋ Celebrações do 1 000 061ª (Milionésimo Sexagésimo Primeiro) Aniversário da Arte ❋

Date

17 Jan 2024
Desde

Time

18:00

Localização

Rua das Gaivotas 6
Rua das Gaivotas 6
R. Gaivotas 6, 1200-202 Lisboa
Website
https://cartazculturallisboa.pt/agenda-rua-gaivota-6/
Translate »